Gestão de talentos: como lidar com a falta de qualificação?
Gestão de Pessoas

Gestão de talentos: como lidar com a falta de qualificação?

Top Employers
Escrito por Top Employers

Recentemente, a falta de profissionais qualificados se tornou uma das principais questões da gestão de talentos. Isso porque, as competências técnicas e comportamentais adequadas às necessidades do negócio são um pressuposto crítico para o sucesso empresarial, e estaremos em sérios apuros sempre que elas se fizerem ausentes.

Não por acaso, vemos uma participação cada vez mais ativa dos CEO’s na busca por opções para suprir as demandas internas. No entanto, qualquer progresso exigirá um bom nível de compreensão do problema e das medidas que se mostraram efetivas em outras organizações. Você já toma alguma providência para melhorar a qualificação dos seus colaboradores?

A seguir, trouxemos um guia para enfrentar a escassez de talentos e contar com profissionais qualificados. Leia o conteúdo com bastante atenção e encontre soluções concretas para  o problema. Podemos prosseguir?

Entenda o problema da escassez de talentos

Os principais dados sobre a escassez de talentos são extraídos da pesquisa ManpowerGroup, que relata as dificuldades de contratar profissionais qualificados em 42 países. No Brasil, mesmo em um cenário de alta taxa de desemprego, 42% dos recrutadores relataram dificuldades para encontrar talentos em 2016 — números que, entre 2000 e 2015, nunca foram inferiores a 57%.

Entre as principais causas, no levantamento mais recente, as empresas relatam a falta de competências técnicas (41%) e comportamentais (17%), bem como de experiência (14%). E o que isso significa? Significa que, pelo menos, 72% dos recrutadores veem a falta de requisitos para o cargo como motivo para não contratar. Você já passou por essas dificuldades?

O pior é que o problema está relacionado às características dos mercados atuais. Com a transformação digital, as mudanças estão cada vez mais rápidas, e nem sempre os profissionais aderem a uma rotina de aprendizado. Assim, mesmo uma boa contratação hoje pode se tornar inadequada com o passar do tempo.

Tudo isso requer uma atuação mais dinâmica dos colaboradores e das empresas. É preciso realizar uma adequação constante das qualificações internas às novas exigências. Sem isso, rapidamente os profissionais se tornam defasados e deixam de entregar valor para a organização.

Com efeito, a gestão de talentos precisa assumir um papel central, visando suprir essas necessidades atuais e de longo prazo, em termos de competências técnicas e comportamentais.

Faça uma gestão de talentos mais eficiente

A recorrência da escassez de talentos levou muitas empresas a buscarem profissionais no exterior, o que traz vantagens, como tornar a pesquisa por talentos mais abrangente, mas pode apresentar custos elevados e gerar a necessidade de adaptação dos profissionais a uma nova cultura.

Entretanto isso não exclui a possibilidade de tomar providências no âmbito interno. A seguir, separamos um conjunto de boas iniciativas que rapidamente produzirão resultados concretos na sua empresa. Confira!

Treine os contratados

Identifique claramente as necessidades da empresa e desenhe programas de treinamento para que os recém-contratados desenvolvam as competências técnicas e comportamentais requeridas. Para tanto, os recrutadores devem ficar atentos ao potencial do candidato, ou seja, se a pessoa indicada, embora não esteja totalmente preparada, é capaz de adquirir as habilidades.

Invista nos seus profissionais

Entenda que os investimentos nos profissionais geram retornos para a empresa e crie sistemas para incentivar o aprendizado contínuo. Aqui, iniciativas como planos de carreiras com critérios de competências, programas de desenvolvimento de pessoas e processos de mentoria podem trazer avanços importantes.

Reconheça e aproveite as qualidades dos colaboradores

Direcione esforços para os recrutamentos internos, buscando alternativas para suprir as necessidades nas próprias equipes. Assim, obtêm-se vantagens de fit cultural, porque o profissional já estará adaptado aos comportamentos, crenças e valores do grupo. Contudo isso pode demandar a criação de treinamentos específicos, como programas de desenvolvimento de líderes ou de gestores.

Realize contratações temporárias

Utilize de contratos com data de encerramento preestabelecida, sempre que houver incerteza quanto às necessidades de longo prazo. A prática — que requer uma avaliação cautelosa — busca contar com profissionais qualificados para o momento, sendo a chave em projetos nos quais não haverá o aproveitamento futuro das competências utilizadas.

Melhore a proposta de valor para o colaborador

Busque soluções para melhorar a oferta da empresa, para atrair os poucos talentos do mercado, bem como para evitar a saída desses recursos escassos. O raciocínio é simples — se temos poucas opções, não podemos dar espaço para que os concorrentes vençam a disputa pelos melhores profissionais.

Desenvolva uma marca empregadora

Construa os atributos necessários para que a empresa seja reconhecida como um bom lugar para se trabalhar. Assim como na prática anterior, criar uma marca empregadora dará peso para a empresa ao competir com outros contratantes em busca de profissionais qualificados.

Um ponto importante é que as duas últimas dicas podem ser desenvolvidas com o auxílio de um programa de certificação. Os avaliadores externos confrontarão as práticas de gestão de talentos com os padrões de alto desempenho, validando as boas iniciativas e identificando oportunidades de melhoria.

Esse olhar diferenciado pode ser a chave para enfrentar a escassez de profissionais qualificados na empresa. Como normalmente os gestores estão envolvidos nos processos, pode haver dificuldades em realizar uma análise imparcial, o que será suprido pelo trabalho dos auditores.

Reconheça a importância da gestão de talentos

A escassez de talentos traz prejuízos diretos para o desempenho das empresas. Afinal, ainda que os processos estejam bem estruturados, as tarefas não serão executadas com os níveis de excelência esperados. Logo, a tendência é consumir mais recursos (tempo, capital, matéria-prima etc.) para gerar produtos e serviços aquém do potencial do negócio.

Além disso, a falta de qualificação é um obstáculo para a solução de problemas e a inovação, porque tais indicadores exigem a combinação de conhecimentos e experiências para variarem positivamente. Com efeito, qualquer mudança de cenário, que traga novas exigências, representará um risco para a organização.

Por isso, aplique as dicas mencionadas para enfrentar o problema da escassez de profissionais qualificados e melhorar o desempenho nesse ponto crítico para o sucesso do negócio. Assim, a gestão de talentos será uma prioridade e trará os retornos esperados para a empresa.

Então, por que não dar o primeiro passo agora mesmo? Conheça nosso programa de certificação e veja como se colocar entre os melhores empregadores do mundo!

Sobre o autor

Top Employers

Top Employers

Deixar comentário.

Share This